Como construires confiança para conquistares as mudanças da tua vida.

confianca-mudancas-vida-Escola-Eduardo-Cirilo-Método-DeRose-Porto-viveremaltaperformance12.jpg

Tudo muda a todo o momento. As estações do ano, a economia, as opiniões, os nossos pensamentos, os nossos estados de espírito… Mas se o que temos de mais certo é a mudança, porque razão quando queremos mudar algo, costuma ser tão difícil?

A confiança é, sem dúvida, uma das principais habilidades que tu e todos os que querem Viver Em Alta Performance precisam construir para conquistar as principais mudanças da vida.

Algumas mudanças são-nos impostas por força das circunstâncias, outras acontecem voluntariamente e estão definidas no tempo com metas específicas.

Estas últimas são o reflexo da tua confiança, e exigem a existência de um plano e de estares conscientemente receptivo a aprender algo de novo - o que é necessário para levares as mudanças a sério.

Sendo confiante, tens iniciativa, sabes o que precisas fazer e aonde queres chegar. Além disso, confias no teu trabalho e fazes com que os outros também confiem e acreditem na tua performance.

É normal e fundamental sentires medo, faz parte do ser humano, o que não pode acontecer é deixares que ele domine a tua vida e te impeça de crescer e evoluir.

A confiança é um hábito que precisas estimular regularmente. Quanto mais praticares as atitudes que contribuem para a tua construção, mais confiante tu te tornarás no teu trabalho, nas tuas rotinas, na realização dos teus projetos, no cumprimento das tuas tarefas e até mesmo na tua vida pessoal.

Sabes identificar as características das pessoas com confiança? Acompanha-me na descrição.

confianca-mudancas-vida-Escola-Eduardo-Cirilo-Método-DeRose-Porto-viveremaltaperformance13.jpg

Características das pessoas com confiança

Aprender a ser confiante é claramente importante, mas o que é que as pessoas realmente confiantes fazem que as distingue de todas as outras?

Elas procuram a sua felicidade a partir do interior.

A felicidade é um elemento crítico para a confiança, porque para seres confiante naquilo que fazes, é necessário seres feliz com aquilo que és. As pessoas que brilham com confiança derivam o seu sentimento de prazer e de satisfação a partir dos seus feitos alcançados. Elas sabem que independentemente do que as outras pessoas digam, nunca serás tão bom ou tão mau quanto elas o dizem.

Elas não julgam os outros.

As pessoas confiantes não julgam os outros porque sabem que toda a gente tem algo para oferecer, e não precisam de desvalorizar as outras pessoas para se sentirem bem consigo próprias. Comparares-te com outras pessoas é limitativo. É perda de tempo medir os outros e preocupares-te se estão ou não à tua altura.

Elas não dizem que sim a não ser que o queiram.

Investigações conduzidas na Universidade da Califórnia, em São Francisco, demonstram que quanto mais dificuldade tiveres em dizer não, mais provável é que venhas a sentir stress, exaustão e até depressão.

As pessoas confiantes sabem que dizer não é saudável, e que têm a autoestima para dizer não de uma forma clara. Quando chega a altura de dizer não, as pessoas confiantes evitam frases como “acho que não posso” ou “não tenho a certeza”. Elas dizem não com confiança, porque sabem que dizer não a um novo compromisso honra os seus compromissos existentes e dá-lhes a oportunidade de conseguirem cumpri-los com sucesso. Leste o artigo Como dizer não - o guia absolutamente completo ?

Elas ouvem mais do que falam.

As pessoas com confiança ouvem mais do que falam porque não sentem que têm algo a provar. As pessoas confiantes sabem que ao ouvirem ativamente e ao tomarem atenção aos outros, têm mais probabilidades de aprender e crescer. Em vez de verem as interações como oportunidades de se provarem aos outros, elas focam-se na interação em si própria, porque sabem que esta é uma abordagem muito mais satisfatória e produtiva.

Elas falam com certeza.

É raro ouvirmos as pessoas realmente confiantes a murmurarem frases como “não tenho a certeza” e “eu acho que”. As pessoas confiantes falam assertivamente porque sabem que é difícil convencer os outros a ouvir se não conseguirem comunicar as suas ideias com convicção.

Elas procuram pequenas vitórias.

As pessoas confiantes gostam de se desafiarem a si próprias e competir, mesmo quando os seus esforços apenas levem a pequenas vitórias. As pequenas vitórias constroem novos receptores andrógenos nas áreas cerebrais responsáveis pela recompensa e motivação.

O aumento no número de receptores andrógenos aumenta a influência da testosterona, que por sua vez aumenta a sua confiança e disposição para aceitar novos desafios. Quando tens uma série de pequenas vitórias, o impulso na tua confiança pode durar meses.

Elas praticam exercício.

Um estudo conduzido no Instituto de Pesquisa do Ontário concluiu que as pessoas que se exercitaram duas vezes por semana durante 10 semanas sentiram-se mais competentes social, académica e atleticamente.

Elas também deram uma classificação mais elevada à sua imagem e autoestima. Mas o mais importante é que em vez de serem as mudanças físicas nos seus corpos, foi a positividade alimentada pelas endorfinas libertadas pelo exercício que marcou a diferença e aumentou a sua confiança.

Recomendo-te a leitura do artigo Porque a Alta Performance do corpo não funciona.

Elas não procuram a atenção.

Normalmente as pessoas comuns não gostam daqueles que são desesperados por atenção. As pessoas confiantes sabem que serem elas próprias, é muito mais eficaz que tentarem provar que são importantes.

As pessoas reparam na tua atitude e são mais atraídas pela atitude correta do que por quem, ou quantas pessoas, conhece. As pessoas confiantes são capazes de difundir a atenção. Quando estão a receber atenção por um feito, elas rapidamente transferem o foco para todas as outras pessoas que trabalharam arduamente e que a ajudaram a chegar lá.

Elas não anseiam por aprovação ou elogios porque buscam a sua autoestima a partir do interior.

Elas não receiam estar erradas.

As pessoas confiantes não têm receio de estarem erradas. Elas gostam de expressar as suas opiniões e ver se têm razão, porque aprendem muito com as situações em que elas estão erradas e as outras pessoas também aprendem consigo quando elas estão corretas. As pessoas seguras de si próprias sabem daquilo que são capazes e não vêm os seus erros como um falhanço pessoal.

Elas não têm medo de arriscar.

Quando as pessoas confiantes vêm uma oportunidade, elas agarram-na. Em vez de se preocuparem com o que poderá correr mal, elas perguntam-se a si próprias “O que me poderá impedir? Porque é que não o posso fazer?”, e depois avançam para agarrar a oportunidade.

O medo não as prende, porque sabem que se nunca tentarem, nunca irão conseguir.

Elas elogiam as outras pessoas.

As pessoas inseguras estão constantemente a duvidar da sua relevância, e por causa disto tentam roubar o foco e criticar os outros para provarem o seu valor.

As pessoas confiantes, por outro lado, não estão preocupadas com a sua relevância porque buscam a sua autoestima a partir do interior. Em vez de se focarem inseguramente em si próprias, elas são capazes de se focarem no que está à sua volta, o que lhes permite ver todas as coisas fantásticas que as outras pessoas têm para oferecer.

Elogiar as outras pessoas pelas suas contribuições é uma consequência natural desta postura.

Elas não têm receio de pedir ajuda.

As pessoas confiantes sabem que pedir ajuda aos outros não as fará parecer fracas ou com falta de inteligência. Elas conhecem as suas virtudes e fraquezas, e olham para os outros para preencherem os espaços vazios. Elas também sabem que aprender com alguém mais experiente é uma ótima forma de progredir.

Agora que já identificaste as 12 características das pessoas com confiança, é o momento de a construir e conquistar as mudanças. Acompanha-me na parte seguinte.

confianca-mudancas-vida-Escola-Eduardo-Cirilo-Método-DeRose-Porto-viveremaltaperformance.jpg

Contrói a tua confiança e conquista as mudanças da tua vida

Há uma série de formas diferentes que podes usar para construir a tua confiança. Vou começar pelo:

CONDICIONAMENTO

Aqui, o objetivo é implementares o sentido de crença positiva. É uma abordagem virada para um conjunto de estratégias com o objetivo de implementares confiança em ti mesmo através de auto-sugestões e ações.

O ser humano expressa-se de várias formas de acordo com as capacidades do nosso organismo. A forma de comunicação que usas no relacionamento com os outros e contigo mesmo, tem um grande peso na construção da tua confiança.

Exemplos do uso do condicionamento para aumentar a tua confiança:

• Forma de vestir: Veste-te de forma adequada para as situações, imagem apresentável, clara e que se encaixe na forma como te expressas e movimentas.

• Linguagem corporal: Caminhares com confiança, colocar o tom de voz firme e com ritmos adequados, ser calmo e composto, cabeça erguida, ter uma boa postura, sorrir.

• Técnicas mentais: Pensamento positivo, visualização de resultados com cenários positivos, focando os teus pontos fortes.

• Autoverbalizações: Seres cuidadoso na forma como falas contigo mesmo, usar afirmações e frases capacitadoras, orientadoras e encaminhadas para a solução do problema. Dizeres palavras motivadoras e de incentivo a ti mesmo.

• Técnicas complementares: Ouvir música animada, ler, ver e ouvir assuntos que te inspirem.

Estas ações são eficazes, porque dão-te o impulso necessário para pouco a pouco implementares hábitos (expressões, verbalizações, tom de voz, raciocínio, postura) que irão construir uma base sólida para a tua confiança. No entanto, os efeitos não são imediatos, precisas lembrar-te repetidamente e praticar de forma consciente até que se torne numa atitude e forma de estar solidificada e condicionada.

AQUISIÇÃO DE INFORMAÇÃO SIGNIFICATIVA

A segunda, é trabalhar em ti mesmo para colmatares as lacunas que estão a fazer com que te sintas com confiança baixa. A confiança é muitas vezes relacionada com a posse de certos conhecimentos, habilidades ou capacidades.

Muitas pessoas não têm confiança em si mesmo, porque eles sentem que lhes falta uma certa competência. Se for o teu caso, não desesperes, é possível melhorares desde que percebas que tens capacidade e vontade para aprender e adquirires o conhecimento que te permitirá aumentar a confiança em ti mesmo.

Pessoas que têm um alto nível de competência numa determinada área, muitas vezes desenvolvem uma elevada auto-confiança nessa área, como resultado.

O que podes trabalhar em ti?

  1. Não te preocupes em ser perfeito. Nunca há respostas certas ou erradas para decisões complexas. O melhor que podes fazer é reunir todas as informações que podes (em tempo hábil), fazer uma análise das opções potenciais, usar o teu melhor julgamento - e, em seguida, ires para ele.
  2. Aprende a viver com o fracasso. Grandes vendedores são aqueles que são rejeitados com mais frequência. Tu vais cometer erros. Tu és humano. Aprende com esses erros e segue em frente.
  3. Depois de tomares a decisão final - assume! Não duvides continuamente. Os grandes líderes comunicam-se com um sentimento de crença no que estão a fazer e com expectativas positivas para a realização da sua visão.
  4. Mostra a coragem para fora - mesmo que não o sintas sempre interiormente. Todo nós temos medo às vezes. Se mostrares falta de coragem, começarás a prejudicar a tua confiança.
  5. Encontra felicidade e contentamento em tudo na vida. A vida é curta. Há uma extensa pesquisa que nos indica que todos nós vamos morrer de qualquer maneira. Faz o teu melhor. Segue o teu coração. Quando ganhares, comemora! Quando perderes, basta recomeçares no dia seguinte.

Sabes quais são os 8 erros que te impedem por vezes de ser confiante?

confianca-mudancas-vida-Escola-Eduardo-Cirilo-Método-DeRose-Porto-viveremaltaperformance3

8 erros que te impendem de ser confiante e realizar mudanças

Teres confiança no que afirmas e convicção no que acreditas são traços importantes para iniciar as mudanças principais da tua vida.

São essas aptidões que criam uma força magnética entre uma pessoa e um grupo, seja em casa, no trabalho ou entre os amigos. Inconsistência não combina com liderança! Por isso, reuni-te oito barreiras a serem enfrentadas, segundo o blog da Harvard Business Review para aprenderes a como estar sempre confiante:

1 - Assumir como verdade ilusões destrutivas:

Se achas que não podes, não conseguirás. Mulheres (sobretudo) de grande talento muitas vezes “desistem antes de desistir”, como diz Sheryl Sandberg, CEO do Facebook, por assumirem que não serão promovidas (ou bem-sucedidas caso se tornem mães). Afinal, o que vês na maior parte dos casos são homens em cargos de liderança. Mas, é preciso teres em mente que uma coisa é ser realista, outra é agir como um perdedor antes que o jogo termine (autosabotagem).

2 - Acreditar que só grandes realizações contam:

Ter objetivos e metas muito grandes pode minar-te a confiança se houver uma lacuna entre a meta e as ações cotidianas. Pois a confiança vem de pequenas vitórias que acontecem repetidamente – e cada passo aproxima-te do teu objetivo maior. Pessoas que tem o poder de serem grandes realizadoras pensam grande e pequeno.

3 - Comemorar vitória antes da hora:

É o eterno dilema de quem entra para um regime alimentar: perder os primeiros quilos desperta tanta alegria que a comemoração vem com um pedação de bolo. Quando os quilos voltam, a pessoa se sente desencorajada e come ainda mais bolo para se sentir melhor. Grava na mente: disciplina gera resultados e resultados geram confiança.

4 - Pensar que tu podes fazer tudo sozinho(a)

Acreditares que o suporte de um sistema ou de outras pessoas é dispensável é uma armadilha perigosa. Para melhorar a tua confiança é preciso que os outros também se sintam confiantes numa cultura em que todos acreditam que podem ter sucesso. Ao mesmo tempo que tu os ajudas, eles também irão ajudar-te.

5 - Culpar os outros em vez de admitir

Aprenderes como ser confiante tem a haver com a responsabilidade pelo próprio comportamento. Até nas situações mais difíceis, é possível escolheres como agir. Se der errado, colocar a culpa noutras áreas ou em personagens externas minará a confiança do grupo. Confiança é a arte de seguir em frente.

6 - Ficar sempre na defensiva

Uma coisa é escutar e responder críticas. Outra é respondê-las antes que sejam feitas. Não te defendas se não foste atacado. Pede desculpas pelos seus erros, e jamais pelo que tu és.

7 - Negligenciar factos problemáticos

Confiança não é otimismo cego, que diz que tudo vai ficar bem não importa o que aconteça. Na verdade, terás erros, problemas e pequenas perdas no caminho das grandes vitórias. A confiança aumenta quando vês o que pode dar errado, pensas em alternativas e sentes-te preparado para qualquer coisa.

8 - Confundir confiança com arrogância

Não deixes que a confiança se transforme em arrogância – a diferença entre as duas é bem pequena. O excesso de confiança leva à desgraça de economias inteiras, corrompe líderes ou pessoas que se sentem no direito de ter sucesso em vez de trabalharem por ele. Um pouco de humildade ajuda-te a ter arrogância moderada e a quantidade certa de confiança.


E agora?

Se gostaste, partilha o artigo, visita o meu instagram (profcirilo) ou vem visitar-me pessoalmente à minha escola para fazermos uma sessão de life coaching sobre viver em alta performance.

Toca a aplicar estes conceitos para fazer acontecer!

Um forte abraço,

 Cirilo Derose life coach

Cirilo
Derose life coach

Ah, e não te esqueças

Agora é a melhor hora para começares a Viver Em Alta Performance. Aplica o que acabaste de ler e transforma a tua vida positivamente. É altura de passares para o próximo nível. Acredita em ti, não aceites desculpas e faz acontecer.

/Source