8 atitudes para relacionamentos de alta performance

atitudes-relacoes-interpessoais-Escola-Eduardo-Cirilo-Método-DeRose-Porto-viveremaltaperformance.jpg

Oscar Wilde dizia que:

“Os outros são realmente terríveis. A única sociedade possível é a de nós mesmos.”

Com quantas atrocidades sociais, sejam elas físicas, emocionais ou psicológicas tu te deparas por dia?

Será que é esse o mundo do qual queres fazer parte?

Já sabes como é que podes fazer a diferença na atual sociedade?

Pois bem, a sociedade é constituída por indivíduos, e por isso mesmo cada um dos seus indivíduos e estes por sua vez são a sociedade. Ela é real. O objetivo da sociedade é a felicidade pública – através da solidariedade em busca de um mundo comum com atitudes de relacionamentos em alta performance.

Por esse mesmo motivo vou começar por destacar-te 4 dos principais relacionamentos pessoais, enumerando as suas características e quais os momentos da tua vida em que estes relacionamentos são mais importantes.

atitudes-relacoes-interpessoais-Escola-Eduardo-Cirilo-Método-DeRose-Porto-viveremaltaperformance.jpg

Os 4 principais tipos de relacionamentos

Os relacionamentos familiares, são por ordem cronológica os primeiros que o ser humano tende a desenvolver. Nestes relacionamentos os membros estão interligados por laços familiares. É importante destacares o papel deste tipo de relacionamentos, que vão sem dúvida marcar toda a tua vida e a maneira como te vais comportar nos restantes.

Acrescento-te ainda que são dos poucos que têm o potencial de durar para toda a vida, sendo dos que deverás ter mais cuidado em preservar.

Os relacionamentos de amizade estão presentes na vida de qualquer ser humano, ainda que de diferente modo. Dentro deste tipo de relacionamentos pode haver muitos outros conceitos ligados ao de amizade, como por exemplo o melhor amigo.

Estes relacionamentos são desenvolvidos maioritariamente na fase da adolescência, onde o ser humano tende a valorizar como sendo os seus principais. É importante destacar que os relacionamentos de amizade vão mudando ao longo dos anos, até como o próprio conceito de amigo.

Na fase da adolescência, com a supremacia dos relacionamentos de amizade, os relacionamentos familiares tendem a atenuar-se, mas ainda assim estão presentes constantemente na tua vida.

Em 3º, os relacionamentos amorosos. Como em todos os tipos de relacionamentos, eles passam por inúmeras fases. O amor por assim dizer acontece desde muito cedo, mesmo que sob algumas características imaturas. Com o tempo vai evoluindo e manifestando-se de diferentes maneiras. Dentro do relacionamento amoroso incluio sentimentos como o amor, a paixão e o desejo.

Por fim, os relacionamentos que se estabelecem no trabalho, também chamados de relacionamentos laborais. Eles são um tipo de relação que está totalmente ligada a uma atividade, neste caso o trabalho. Este tipo de relacionamentos é imprescindível na vida de qualquer ser humano.

Os relacionamentos no trabalho são desprovidos de laços afetivos, onde uma relação mais racional e contida é privilegiada. Como estão totalmente ligados à atividade laboral, estes relacionamentos podem durar o tempo que permaneceres durante esse trabalho, dando espaço e hipóteses para conheceres melhor as pessoas que interagem contigo, podendo até evoluir para um relacionamento de amizade ou amoroso.

É importante desenvolveres cada um destes tipos de relações pois são imprescindíveis e necessários na tua vida e na de todos os seres humanos.

Lembra-te que existem vários fatores que condicionam as relações e que podem deturpar a visão do conceito de relação. Por isso mesmo é fundamental estudares as relações interpessoais.

atitudes-relacoes-interpessoais-Escola-Eduardo-Cirilo-Método-DeRose-Porto-viveremaltaperformance.jpg

Para quê estudar as relações interpessoais?

É importante desenvolver cada um destes tipos de relações pois são imprescindíveis e necessários na vida de todos os seres humanos.

O ser humano é feito do ambiente em que vive, e que é gerado por necessidades básicas, as quais motivam ou não para exercer determinadas tarefas, sejam as necessidades fisiológicas como alimentação, sono, atividade física, satisfação sexual, etc. ou as necessidades psicológicas como segurança interna, participação, autoconfiança e afeição. Tens ainda as necessidades de auto-realização como ímpeto para realizar o teu próprio potencial e estar em contínuo autodesenvolvimento.

Desde sempre a convivência humana é difícil e desafiante. Sartre , aponta na sua famosa afirmação: “O inferno são os outros...”.

Relacionares-te é dares e receberes ao mesmo tempo, ou seja, é estares aberto para o novo. É a capacidade de escolheres, de desenvolveres uma visão para ti mesmo, reescrevendo a tua vida, iniciando um novo hábito ou abandonando um antigo.

Há 2 tipos de relações humanas:

  1. Comunicação interpessoal: é o relacionamento entre pessoas, caracterizado através dos eventos ou acontecimentos que se verificam no lar, na escola, na empresa, na igreja, etc.
  2. Comunicação intrapessoal: é a comunicação que manténs contigo mesmo. É o diálogo interior. Exemplos: a oração, a meditação, etc.

Quais poderão as ações de relacionamentos com pessoas? Vou-te listar algumas benéficas e outras maléficos:

AÇÕES NEGATIVAS:

  • COMODISMO: torna tudo “morno” e sem sal
  • JULGAMENTO: destróis imediatamente qualquer relacionamento
  • IRRITAÇÃO: transferes a carga de algo errado para outra pessoa
  • LEVIANDADE: desconsideras que os outros têm sentimentos e preocupações
  • MENTIRA: acabas com a confiança entre duas pessoas
  • CRÍTICAS: formas uma “muralha da China” nos relacionamentos

AÇÕES POSITIVAS:

  • ACEITAÇÃO: compreendes que as pessoas são falhas e precisam de ajuda
  • OUVIR: permite entenderes os sentimentos dos outros
  • PACIÊNCIA: permite suportares os outros
  • ELOGIAR: auxilia-te nos laços de simpatia mútua
  • INTERESSAR-SE: mostras à outra pessoa que ela pode “contar contigo”
  • SORRIR: o exercício mais relaxante e simpático que tens

Fica agora a pergunta: Com quais é que te queres rodear e pautar nos teus relacionamentos?

Finalmente, chegamos às 8 atitudes inspiradas no livro “Método de Boas Maneiras” do escritor DeRose.


8 atitudes que o escritor DeRose te pode ensinar sobre relações interpessoais de alta performance

1 - O sorriso

O mundo é como um espelho: sorri para ele e só verás sorrisos! Se há uma linguagem universal, essa é o sorriso. Podes não falar um idioma, mas ao sorrir todos te compreendem e retribuem. Ele serve como cumprimento, como pedido de desculpas e como aceno simpático quando os olhares se cruzam. O sorriso é o teu grande trunfo. Denota civilidade, educação, gentileza, confiança em ti mesmo… e abre muitas portas. por fim, o sorriso rejuvenesce mais do que uma cirurgia plástica.

2 - Ao dialogares

Evita falar muito próximo. Respeita o espaço vital mínimo de um braço de distância. Além de atenuares problemas com o hálito e acidentes com o perdigoto, deixarás de agredir o espaço territorial do outro. Quando houver mais de 2 pessoas no diálogo, jamais dirijas a palavra exclusivamente a 1 delas. Alterna o olhar seguidamente pelas demais a fim de perceberem que não há intenção de excluí-las da conversa.

3 - Não bloqueies

Não bloqueies a passagem. Quando o teu colega de trabalho ou cônjuge quiser passar, sai da frente antes que ele precise de reduzir a velocidade para não te atropelar ou, pior, tenha que parar e pedir-te para que o deixes passar. Mesmo que estejas de costas, com um pouco de treino poderás perceber quando alguém quer passagem. Sê gentil e segura a porta do elevador, do banco, do metro para a pessoa que vem atrás entrar ou sair. Sê elegante e desfruta do prazer de proporcionar essa cortesia.

4 - Sexo com sensibilidade

A relação sexual é como um ritual diário que deve ser oficiado sem pressa e com bastante sentimento. Deves permitir que a tua natureza se manifeste da forma mais espontânea. O contacto sexual não deve ser realizado com pressa. Se não há tempo, deixa para uma ocasião mais apropriada. Não tenhas por objetivo o orgasmo e sim o prolongamento do prazer por algumas horas.

5 - Evita confrontos

A sabedoria popular que mexer no que não cheira bem só faz piorar o odor. Se o Fulano em questão realmente não serve como teu amigo, o melhor é tomar uma medida amenizado do mal estar ou do mal entendido surgido e depois promoveres um afastamento cordial. O que é que ganhas por discutires com alguém? Quem se melindra e confronta é portador de complexo de inferioridade. Se não és uma pessoa complicada não precisas de responder a uma agressão com outra agressão. É muito melhor adotares a tática da gentileza e do carinho.

6 - Pedir desculpa

A utilização do pedido de desculpas pode evitar até 90% dos conflitos entre amigos e desconhecidos.Só não funciona tão bem entre familiares, mas mesmo assim atenua bastante as tensões. Deve ser utilizado não apenas quando cometes algum erro, mas também quando os outros os cometeram. Não há preço que compense a economia de saúde a curto e a longo prazo, proporcionada por evitar um confronto, seja ele com desconhecidos, com amigos ou com familiares.

7 - Quem paga: o homem ou a mulher?

Quem paga o almoço ou o jantar? Cavalheirismo à parte, não importa se é homem ou mulher, afinal, onde fica a igualdade? Em princípio, paga quem convidou. A menos que se trate de um machista-leninista. Por outro lado, vale sempre uma boa leitura de ambiente. Para o caso de amigos mais íntimos e de pessoas que costumam almoçar frequentemente juntas, o melhor procedimento é o de que, preferencialmente paga quem tiver convidado, ou divide-se a conta, ou cada um paga o que consumiu. Isso deixa todos mais à vontade.

8 - Disturbo, ergo sum

É importante ter cuidado com com o volumes dos teus ruídos, sejam os das gargalhadas ou de qualquer outro tipo de ruído. Quanto mais sensível e refinada for a pessoa, menos ruído produzirá ao se movimentar pelo Universo. Falará mais baixo, rirá mais baixo, produzirá menos ruído ao comer ou beber, e ao divertir-se. Os demais não perceberão tanto a tua proximidade, logo, não te considerarão um invasor do seu território. Isso chama-se low profile, que é considerada uma estratégia de sobrevivência e de conquista do sucesso no século XXI.

Estes conceitos são baseados no best seller do Prof. DeRose: Método de Boas Maneiras.

E agora?

Quero que o teu foco principal seja construires relacionamentos sólidos e duradouros para poderes subir para o próximo nível da Alta Performance.

Toca a aplicar estes conceitos!

Quero ver-te a evoluir e tornares-te cada vez melhor no teu dia-a-dia. Aplica os conceitos dos relacionamentos da alta performance nas tuas conquistas e com as pessoas que amas e confias.

Um forte abraço,

 Cirilo

Cirilo