8 motivos para não descuidares os bons relacionamentos de amizade

amizade-amigos-amor-Escola-Eduardo-Cirilo-Método DeRose-Porto-viver em alta performance

O que é para ti mais importante?

  1. Ficares rico?
  2. Seres famoso?
  3. Teres relacionamentos saudáveis e duradouros?
  4. Não há 4ª opção … apenas tens de responder escolhendo 1 das 3 possibilidades acima.

Já tens a resposta? Claro, não são precisos muitos segundos para o teu cérebro disparar os sinais de interesse. Digo-te com 80% de certeza que se tens menos de 35 anos escolheste uma das 2 primeiras e se tens mais de 50 escolheste a 3ª. Os restantes vão estar divididos de forma quase igual.

Mas o que é que a tua resposta tem a haver com Viver Em Alta Performance?

Um estudo de 75 anos feito nos EUA revelou que bons relacionamentos de amizade mantêm-nos mais felizes e saudáveis.

Desse estudo, 3 grandes lições foram retiradas:

  1. as conexões sociais são muito boas para nós e a solidão mata;
  2. é a qualidade dos relacionamentos mais próximos que importa;
  3. relações saudáveis protegem não apenas os corpos mas também o cérebro.

Assiste ao video em que o Dr. Robert Waldinger apresenta esses dados publicamente numa conferência TED.

A partir do 6º minuto fala sobre as conclusões retiradas do estudo de 75 anos nos EUA.

 

"A amizade é uma das formas de aprimoramento do ser humano", afirma a psicóloga Marina Vasconcelos. Ela rompe as fronteiras do preconceito e torna-se essencial, seja entre colegas, vizinhos, pais e filhos, irmãos, namorados ou marido e mulher. E o teu corpo agradece: ter amigos traz benefícios tanto para a saúde mental como física.

Facilmente chegas à conclusão de que se optaste pela resposta nº 3, também te habilitaste a ficar rico e famoso, mas o inverso já não é credível de acontecer.

Ainda tens dúvidas porque não deves descuidar os relacionamentos? Então lê agora sobre o poder da amizade.

O poder da amizade

Como disse o filósofo e político romano Cícero, ter um amigo é ter um segundo eu.

Os amigos exercem influência sobre nós há pelo menos 3 mil anos. É mais ou menos dessa época o registro de um ditado assírio: “Diz-me quem são os teus amigos e eu direi quem tu és”.

É tão arraigada a noção de que as amizades ajudam a definir os caminhos na vida que um dos mais bem-sucedidos livros de autoajuda de todos os tempos (mais de 15 milhões de cópias vendidas no mundo inteiro) carrega o sugestivo título de Como fazer amigos e influenciar pessoas. Escrito em 1936 pelo palestrante motivacional americano Dale Carnegie, o texto resiste até hoje como um manual para te dares bem na vida. Mas finalmente está a tornar-se desatualizado.


Os 8 benefícios da amizade

1. Menor risco de doenças

Pesquisas confirmam: o teu corpo fica mais imune a problemas de saúde. Pesquisadores da Universidade de Chicago, nos EUA, identificaram que pessoas muito solitárias ao longo da vida tendem a ser mais indefesas, com más noites de sono e a sofrer mais com as complicações enfrentadas ao longo da vida com o stress.

2. Vida mais longa

Os teus amigos mal devem imaginar, mas a presença deles melhora 50% a chance de viveres mais. O dado vem de pesquisadores da Brigham Young University, nos EUA, que analisaram 148 estudos feitos durante sete anos e meio. Segundo eles, quem passa grande parte da sua vida sem interações sociais tem um prejuízo relacionado à longevidade que pode ser comparado a fumar cigarros todos os dias, ser alcoólatra ou ser obeso.

3. Recuperação mais rápida

Cientistas que estudaram 42 casais em que um cônjuge possuía algum ferimento concluíram que as pessoas que se sentiam hostilizadas pelo parceiro demoraram o dobro de tempo para se curarem. O estudo mostrou ainda que o nosso bem-estar social pode determinar se vamos ter uma recuperação rápida ou demorada de ferimentos mais graves ou mesmo de uma cirurgia.

4. Mais positivismo no dia a dia

A probabilidade de sorrir mais para a vida cresce até 60% nos indivíduos que conviviam com pessoas alegres. É um efeito dominó: se tu és otimista, a chance de teu amigo e até do amigo do teu amigo também ficarem felizes é muito maior.

5. Saúde para o coração

Vínculos afetivos estimulam as emoções positivas, certo? Essas emoções, por sua vez, influenciam nos batimentos cardíacos. As pessoas normalmente felizes, entusiasmadas e satisfeitas têm menos chance de serem depressivas e apresentam um risco 22% menor de ter infarto ou desenvolver doenças cardíacas.

6. A melhor forma de partilhar sentimentos

Essa é uma necessidade natural de todo ser humano: partilhar experiências e sensações. A cumplicidade explica a ligação que torna os amigos inseparáveis. A compreensão que existe nesse tipo de relacionamento é profunda e marcada por muitas descobertas em conjunto, diferente do que acontece no ambiente familiar onde as posições estão marcadas desde sempre.

7. Relações amorosas duradouras

O psicólogo John Gottman, da Universidade de Washington, nos Estados Unidos, afirma que ser amigo é uma espécie de "cola" que une marido e mulher num casamento estável. Ele só concluiu isso depois de duas décadas de pesquisa. "Os casais mais felizes, com relacionamentos de longo prazo, falavam da presença da amizade no casamento e sobre como amar e fazer amor é uma extensão dessa amizade", conta o especialista. Ainda de acordo com ele, 70% da paixão, do romance e do sexo para os homens decorre da amizade, e a percentagem é ainda maior para as mulheres.

8. Ajuda-te a estar em forma

Quem tem amigos tem menor propensão a ter depressão e ansiedade, como já vimos, e esses dois problemas são fatores que desencadeiam muito sedentarismo e alimentação descontrolada. Quanto estamos livres da ansiedade e da depressão, conseguimos balancear melhor a nossa dieta. Outro fator que ajuda a manteres-te em forma relacionado à amizade é o aumento da probabilidade de te exercitares, pois amigos que se apoiam no exercício físico conseguem-se manter ativos por mais tempo, um ‘empurra’ o outro a não desistir.

Estes 8 benefícios, não são nada mais do que o apanhado que vejo a acontecer com os meus alunos há medida que vão evoluindo no DeROSE Method.

É incrível, porque há pouco tempo escrevi que a vida não é uma corrida, mas sim uma jornada em que não existiam fórmulas mágicas e que evoluindo 1% por dia conseguirás resultados a médio prazo nunca imaginados.

Ora aqui está o resultado de colocares em prática um dos conceitos do DeROSE Method, que só se ensina pelo convívio: os bons relacionamentos humanos!

Mas afinal o que é a amizade? Investigadores indicam que a amizade centra-se em 8 características.


As 8 características da amizade

1. Prazer - Os amigos sentem prazer pela companhia uns dos outros.

2. Aceitação - Os amigos aceitam-se sem se tentarem mudar, aceitam-se incondicionalmente.

3. Respeito - Os amigos confiam uns nos outros, sabem que não se vão magoar.

4. Confiança - Os amigos mostram consideração e respeito pelos sentimentos mútuos.

5. Ajuda mútua - Os amigos ajudam-se mutuamente, nos bons e maus momentos.

6. Confidência - Os amigos partilham os seus sentimentos e segredos íntimos.

7. Compreensão - Para os amigos é importante a compreensão mútua.

8. Abertura - Os amigos podem ser genuínos, sem se inibirem por possíveis juízos pejorativos.


A rede de influência

Como as características e atitudes dos teus amigos mexem contigo.

OBESIDADE
Um estudo feito na Universidade Harvard prova que não basta vigiar a balança – fica de olho também nos teus amigos. Eles têm uma influência enorme sobre o teu peso:

• Se o teu amigo é obeso: +45% risco para ti
• Se o amigo do amigo é, o teu risco aumenta em 20%
• Se o obeso é o amigo do amigo do amigo, o risco aumenta 10% • Se é o esposo/a, 37%

FELICIDADE
Ela também se espalha pelas redes de amigos. Mas (infelizmente), com menos intensidade.

• Se um amigo está feliz, a tua felicidade aumenta em 15,3%
• Se o amigo de um amigo está feliz, a tua felicidade cresce 9,8%
• Se o amigo do amigo do amigo está feliz, o teu bem-estar aumenta 5,6%
• Se é o esposo/a, 8%

A influência até aos 3 graus de separação

A conclusão é desconcertante. O nosso comportamento é moldado, em boa medida, por gente que nem sequer conhecemos, da qual estamos afastados por 2, até 3 graus de separação.

O sociólogo Nicholas Christakis, professor da Universidade Harvard e coautor do livro Connected – The surprising power of our social networks and how they shape our lives, afirma que podemos sofrer a influência de pessoas que não conhecemos – e influenciá-las – porque comportamentos e emoções são passados para a frente por meio dos nossos amigos.

Eles chegam a pessoas que estão até três níveis distantes de nós: o amigo do amigo de nosso amigo. A transmissão de sentimentos pode ser explicada porque o nosso cérebro é naturalmente programado para imitar gestos. Sorrimos quando outras pessoas sorriem. E o comportamento é “transmissível” porque passamos a achá-lo adequado quando um amigo de quem gostamos muito o adota.

Olha só o que descobri ao pesquisar para o tema.

1 curiosidade

O contacto social tem dose mínima indicada. Diversas pesquisas sugerem que, para manter a saúde, deves interagir com outras pessoas por pelo menos seis horas por dia. Esse contato aumenta a sensação de bem estar e diminui preocupações e o stress.

Missão impossível?

Procura preencher a tua cota diária com uma conversa no café, almoço com os colegas do trabalho, conversas ao telefone, enviar e-mails e mensagens sms, etc.

E agora?

Observa o tipo de amizade que tens atraído para ti mesmo e, se tiveres alguma questão em relação, reflete o porquê disso tudo. Honestamente, pergunta-te também que tipo de amigo(a) tens sido? No final, vê se o que desejas para a tua vida está compatível com as amizades que tens.

Evoluir é o caminho, já pensaste onde estás nisto tudo?

Toca a aplicar estes conceitos!

Se gostaste, vais então gostar de acompanhar semanalmente o blog Viver Em Alta Performance.

Tudo o que escrevo é baseado no meu lifestyle de quase 20 anos e no que ensino dentro do DeROSE Method, tanto nas técnicas quanto nos conceitos partilhados para Viver Em Alta Performance.

Se gostaste, faz um share clicando nos botões de partilha aí na tua frente.

Um forte abraço,

 Cirilo

Cirilo